quarta-feira, 29 de agosto de 2018

O poder destrutivo da mente beta


Salve, salve, caríssimos betas! Como é que vocês estão? Eu nunca estive pior, visto que tem sido muito difícil a moderação da vida hedonista com que eu estou habituado. Como hoje é minha dispensa, acabei dormindo até tarde e a depressão veio com a mesma intensidade da minha sede, a qual estou controlando herculanescamente. Posso afirmar que estou entrando num estado de abstinência, pois a falta dos meus calmantes estão fazendo uma falta tremenda. Minhas mães tremem, meu humor está instável e suo como um animal que sabe que está prestes a ser abatido. Contudo não desistirei do meu propósito diabístico de cuidar de minha saúde. Notei, porém, que minha pele começa a ficar mais saudável, assim como meu fôlego também melhorou em razão de evitar meu deliciosos cigarros mentolados de cereja. Mas juro a vocês que ontem quando eu voltava do trabalho e passava defronte o templo cervejístico que costumeiramente frequento, uma lágrima diabística escorreu dos meus olhos e meu coração acelerou, pois ainda sinto a dificuldade de me afastar aos poucos dos meus amores mundanos.

Fiquei sabendo essa semana de um amigo que surtou por causa do seu casamento e agora está pagando as consequências dos seus atos impensados. Por não ter tomado as medidas certas que o momento exigiu, acabou sofrendo diversas humilhações que poderiam ter sido evitadas se simplesmente tivesse aceitado que perdeu a batalha para o Ricardão e abandonado a mulher. Ao invés disso, esse ser betístico busca inúmeras razões para manter essa relação, inclusive justificativas que tentam explicar que o comportamento lascivo de sua esposa é uma vingança póstuma às traições dele que ela descobriu, chegando ao ponto de dizer que "eu não posso julgar porque eu aprontei demais". Sério mesmo? Isso me levou a refletir o porque de muitas vezes fazermos coisas que nos arrependeremos depois. É muito fácil achar um culpado pelos nossos erros como se o mundo conspirasse contra nós. Não, seu pedaço imundo, fedido e insignificante de merda com formato humanoide, você não tem importância nenhuma nesse mundo a não ser o que você possa oferecer em retorno. 

Parem e pensem no seguinte: o que você pode oferecer a alguém para que a sua ignóbil existência seja lembrada pelas pessoas? Todos os humanos basicamente fazem as mesmas coisas, porém aqueles que possuem um diferencial são recompensados por isso. Aceitem que vocês não são especiais. Eu, por exemplo, só sou lembrado em razão da minha competência como profissional, porém por ser chato e covarde raramente meus colegas mais destacados querem fazer parte da minha vida social. Os que fazem são sempre os mesmos amigos betas de sempre, pois possuímos características que nos assemelham e interesses coincidentes, cujos fatores são nosso retorno às pessoas que com nós se identificam e ao grupo. Agora, se você deixa de ter alguma utilidade, por que alguém se lembraria de você? Quem que gosta de carregar peso a toa e não ter uma recompensa por isso?

Dessa forma, ao invés do beta buscar corrigir suas deficiências, ele se afunda cada vez mais no vitimismo através da crença em ilusões e extremismos. Passa a culpar seus pais, sua família, as pessoas, os seres religiosos, o álcool, etc. Não consegue notar que sua baixa energia é insuficiente para alçar os objetivos planejados e para serem credenciados a pelo menos a tentá-los. Ficam indignados por estarem sofrendo as consequências dos seus atos, sendo que ninguém colocou uma arma na sua cabeça para o obrigar a fazer a cagada que praticou. E depois acham que o infortúnio que estão vivendo é culpa do acaso. Sinceramente, caro leito beta, se você é um vitimista, então não cruze o meu caminho, pois se eu ouvir você reclamando quando estiver passando por mim, eu te darei uma rasteira, meterei porrada na sua boca e cairei dando cotoveladas nessa sua cara horrenda até você saber que está apanhando por achar que é um coitado.

Pare de jogar a culpa nos outros pelo seu fracasso. Pare de achar que teu chefe te odeia gratuitamente, sendo que você vende sua imagem como a de um mocorongo. Pare de achar que é pobre porque é um desgraçado, sendo que na verdade você é um inútil que não sabe fazer bosta nenhuma diferente. Pare de achar que as mulheres não te olham porque são más, sendo que isso ocorre porque você é desinteressante e fútil. Façam a seguinte pergunta a si mesmos: se você fosse a pessoa que está te vendo e te julgando, quais seriam suas palavras e atos acerca de você? Enfim, deixo a reflexão aqui e me vou embora porque não estou com muito saco para escrever e ainda tenho que ir ao templo lascivo das minhas adoradas damas da luxúria para descarregar a raiva que eu fico quando vejo um beta reclamão.


Um abraço do Pobre-diabo.

sábado, 25 de agosto de 2018

Mudança drástica em minha vida diabística!



Boa tarde, amigos desse recinto viril, másculo e diabístico! Hoje trago uma importante decisão que tomei em minha vida, mudança que considero drástica, Muito já foi dito aqui sobre o meu estilo de vida diabístilo, o famoso Diabisticus lifestyle, e como eu amo ser um bom vivant no que se refere às bebidas alcoólicas, cigarros, charutos e damas da luxuria. Porém eu preciso reconhecer que isto pode comprometer em um futuro não muito distante, pois tenho abusado muito disso, pois odeio passar vontade. Não preciso explicar aqui o porquê do álcool e cigarro serem prejudiciais, pois isso é evidente, mas com relação às damas da luxúria eu acredito que talvez possam me trazer alguns problemas emocionais, como a total falta de sentimentos com relação ao sexo oposto.

Nos últimos anos eu desenvolvi uma barriguinha nojenta, não muito grande e até imperceptível quando estou de roupa, mas que me incomoda muito. Tenho sentido um grande cansaço para subir escadas, correr por poucas distâncias e até para jogar futebol com os camaradas. Posso afirmar para os senhores que facilmente eu ingiro 15 a 20 litros de cerveja por semana, além de outras bebidas alcoólicas, o que dá cerca de 70 litros por mês (chegando às vezes a 100 litros). Tenho fumado uma carteira de cigarro a cada dois dias, o que dá 15 maços por mês. Considerando que cada maço tem 20 cigarros, eu tenho fumado 300 cigarros todo mês. Além disso, eu tenho transado toda semana com, pelo menos, uma dama da luxúria, às vezes chegando a duas. Esse meu estilo de vida não tem sido nada barato, tem custado cerca de 3,5k por mês, que é mais do que a soma dos salários dos maiores betas manginas e matrixianos que já existiu, ou seja, o Passarinho e o Roliço.
 
Saibam que eu nunca esquecerei de vocês, minhas lindas, e que vocês sempre serão os amores da minha vida eu eu serei eternamente grato por tudo o que fizeram por mim. Não irei me despedir totalmente de vocês, somente teremos que nos ver menos vezes.

É nítido que isto nem tem sido nada saudável, não só para minha saúde, mas também para minhas finanças. O que mais temo é de que quando eu ter muita grana acabar desenvolvendo problemas graves de saúde, que me impeçam de curtir a vida. É claro que pensando de forma lógica o ideal seria eu largar esses vícios e pegar firme nos treinos de musculação, lutas e corridas. Porém, ao acordar hoje a primeira coisa que me deu vontade foi tomar uma deliciosa cerveja gelada e acender um doce e refrescante cigarro de cereja. Por poucos minutos eu resisti, porém uma raiva enorme tomou conta de mim e tive que ir correndo para a geladeira me deliciar do néctar dos deuses (elixir dos deuses ou cerveja artesanal), o que me fez ficar pensativo e falar sobre isso com vocês.

Já pensaram depois de tanto sofrimento nessa vida eu viver internado, com problemas do coração, câncer de pulmão, obesidade e impotência sexual? O que eu mais quero é chegar lá na frente cheio de saúde para poder curtir ao máximo a minha vida idílica de glória diabística, porque senão do que terá valido toda a humilhação que sofri e toda a minha luta para atingir a tão sonhada glória? Pois bem, decidi que hoje será a minha despedida, irei tomar tudo o que tenho direito até perder a consciência e fumarei até não aguentar mais. Obviamente que não pararei com tudo de forma drástica, mas quero reduzir bastante. Minha meta é beber somente 4 vezes na semana (eu estava bebendo todos os dias) e até o máximo de 7 litros por semana. Quanto aos cigarros, quero fumar no máximo um maço por mês. Quero treinar de segunda a sábado e melhorar a minha dieta também.


Alguém sabe o endereço dessa academia? Eu quero fazer musculação todo o dia lá.

Com essas mudanças, além de eu estar cuidando da minha saúde, estarei juntando mais dinheiro também, considerando que se não tivesse esses gastos, praticamente eu compraria um carro popular todo ano com essa economia. É claro que qualidade de vida não se constitui apenas de coisas saudáveis, porém eu preciso aceitar que posso mudar alguns conceitos em minha vida a fim de me tornar uma pessoa melhor. A minha única preocupação é se vou conseguir aguentar diminuir o meu consumo referente a esses itens, pois eu simplesmente amo beber, fumar e transar e essas coisas me acalmam. Sendo assim, preciso pensar muito no que posso fazer para substituir isso, talvez algumas atividades ou outras coisas para não deixar eu voltar a esse vício. Minha meta é ter um corpo saudável para que eu possa ter qualidade de vida em um futuro muito próximo e, aliado a isto, guardar mais dinheiro. 

E você, quais são suas metas de vida e qual mudança drástica você precisa fazer para viver melhor?


Um abraço do Pobre-diabo! 

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Um Dia de Alfa II


Muito bom dia, betas desse Brasil, hoje acordei com uma puta ressaca. Parece que estão me dando marretadas na cabeça. Levantei da cama e fui direto para o banheiro para praticamente mijar pela bunda uma diarreia nojenta e fétida. Como o mal estar era grande, já enfiei o dedo na garganta e vomitei tudo o que estava dentro de mim, quase saindo as tripas junto. Lavei a cara, evitei olhar muito para o espelho para não levar um susto logo cedo olhando para essa minha cara horrenda de beta B, mais feia que cu arregaçado cagando, vesti meu terno e fui para a escravidão o trabalho. Ao contrário do que todos pensam, eu estava feliz!

Ao passar por uma estagiária, ganho um sorrisinho maroto, que já me deixou excitado. Imediatamente meu celular vibra e recebo a mensagem dela: - “Que loucura foi ontem! hihi”. Sim, meus caros, esse animal fedido que vos fala botou pra quebrar nesta noite! Fazia um tempo que eu estava de olho nessa menina, que tem seus 19 aninhos, está na faculdade ainda, é branquinha, tem cabelos compridos e um corpinho mignon. Chamarei ela de Stella, em homenagem a uma atriz talentosa. Cada vez que ela vinha me trazer a papelada percebia que ela tinha um olhar de respeito e de hipergamia, afinal, ela é dessas que quer subir na empresa e se atrai por caras de destaque. Como eu sou o mais jovem no meu cargo e solteirão (a maioria é casadinho mais velho e escroto), isso chamou a atenção da moçoila.

Ela começou aos poucos me mandar mensagens durante o trabalho, mas sempre perguntando sobre demandas profissionais. No entanto, na última semana, Stella começou a mandar “bom dias” e jogar papo fora. Sinceramente, que mulher iria perder tempo com uma aberração da natureza como eu se não fosse minha posição de destaque profissional? Querem saber a verdade? Eu adoro isso! Só de lembrar do betinha cheio de traumas, feioso e tímido que eu era e hoje ver a pessoa que sou, impondo respeito pelo meu poder financeiro e destaque social, é fenomenal e faz muito bem para o ego. De fato, posso dizer com autoridade: SÓ O DINHEIRO E A FILOSOFIA DIABÍSTICA PODEM SALVAR O BETA!


Pois bem, ontem ao sair do trabalho eu precisava descarregar uma carga enorme de estresse e para isso só teria três formas: a primeira seria espancando algum beta iludido e extremista e o ideal seria ver o Picca Pau na minha frente e acabar com a raça dele, mas isso só me complicaria e talvez até fosse preso por causar lesão corporal grave. A segunda forma seria tomando doses cavalares de elixir dos deuses (cervejas artesanais), mas isso eu poderia deixar para depois, afinal gosto de dormir sob seus transcendentais efeitos. A terceira forma e a escolhida foi visitar uma linda, adorável e doce dama da luxúria de 20 anos, que eu chamarei de Lilith (em homenagem a uma linda e talentosa atriz), inclusive achei que poderia ser a própria, tamanha a similaridade. Saí do trabalho e fui direto ao local da jovem. Ao ser recebido, foi romance à primeira vista! Seu sorriso brilhava e seus olhos profundos eram hipnotizantes, só não mais que seus deliciosos seios, com lindos mamilos rosados que quase se confundiam com a cor da sua alva pele, e sua apaixonante bunda grande e redonda, que poderia servir como um travesseiro para que eu repousasse minha cabeça e descansasse ali eternamente.

Enfim, nos curtimos um pouco, ela riu muito das coisas que eu disse e, como namorados apaixonados que éramos naquele momento, fomos para o que de fato importava: fazer um amor alucinante! Não deixei o little devil descansar e ele, sempre rijo e forte, mostrou para o que veio, causando certo espanto na doce moça, que talvez nunca tivesse sido apreciada daquela forma, por alguém que mais parecia uma britadeira do que um humano! A garota nas quis ficar para trás e judiou do little devil, parecendo que estava faminta ao degustá-lo e depois sentando em cima dele, que, mesmo sendo avantajado, parecendo mais uma terceira perna que efetivamente um membro fálico, era completamente engolido para dentro das entranhas daquela linda princesa. A cena era linda, uma panicat cavalgando de costas e seu lindo traseiro, esculpido pelos deuses, pulando e dançando, fazendo com que eu realmente ficasse em dúvida se ela não seria na verdade uma peoa de rodeio, tamanha sua habilidade em cavalgar. No final, alimentei a pobre garota com leite diabístico, dei o seu merecido presente e me despedi dela, encerrando ali a nossa linda história de amor.


Só por isso eu já poderia encerrar a minha jornada diabística desse dia. Porém, como eu estava realizado e feliz, decidi estender essa felicidade e fui a um templo divino cervejístico agradecer aos deuses pela sua maior criação: as cervejas artesanais. Naquele ambiente acolhedor eu não me sentia mais um beta B escroto e tímido, minha autoestima estava tão elevada que eu me sentia praticamente um alfa ali. Ao pedir uma cerveja, olhei para o lado e abordei duas garotas com um “boa noite”, seguido de um sorriso safado e sedutor. Elas responderam com um lindo sorriso nos lábios e, sem perder tempo, já perguntei o que elas faziam, falei de mim e rimos um pouco. Percebi que uma delas se interessou, principalmente pela hipergamia evidente que ela carregava dentro de si, o que evidenciou uma boa estratégia para mim, ou seja, mostrar meu valor social e financeiro logo de cara, já que essa minha cara estragada e horrorosa não ajuda nada e só causa repulsas nas mulheres.

Enfim, a amiga dela saiu e ficamos nós dois conversando até a hora que a moça precisou ir embora. Na hora de nos despedirmos, não perdi tempo e a beijei forte, obviamente que já apertei seu traseiro, que era pequenino se comparado ao de Lilith, mas ainda assim atraente. Ela só deu um sorrisinho que falou mais do que muitas palavras, como se dissesse: - “Gostou, não é, seu safado? Espere que o teu está guardado!”. Trocamos telefone e a moça foi embora. Ela tem 23 anos, não é linda, mas facilmente pegável. Se rolar algo a mais ela será devidamente nominada em futuros posts, com homenagem a lindas e talentosas atrizes, tão admiradas por mim. Até aí eu já estava mais feliz ainda, pois o espírito alfa estava se apoderando do meu corpo betístico e eu estava com a autoestima nas nuvens.


A essa altura eu já estava um pouco alcoolizado e decidido em ir para casa, porém, quem que me manda mensagem? Isso mesmo, senhores, a estagiária de 19 anos! Ela mandou uma foto de um copo de cerveja e escreveu: - “Eu trabalho muito, então eu mereço! Haha”. Não perdi tempo e já mandei: - “acho que nós dois merecemos, não é? Onde você está?”. A moça enviou sua localização e mandou eu ir lá tomar uma com ela. Não pensei duas vezes e fui até o barzinho que ela estava. Quando cheguei, já fui recebido com um beijo no rosto e uma abraço gostoso, tão apertadinho que senti os seus seios durinho se esmagarem no meu peito. Little devil ficou em alerta na mesma hora e eu fiquei com medo até de perfurar a garota ali mesmo, devido a velocidade e a violência de como ele enrijeceu. Stella deixou suas amigas e ficamos conversando a sós, muito próximos um do outro. Beijar ou não beijar, pensei eu em determinado momento. Coloquei a mão em sua coxa, ela se aproximou mais e pegou na minha também. Como sou um predador nato, beijei-a na mesma hora. Little devil estava latejando e eu até cruzei as pernas para tentar esconder, pois a moça poderia achar que eu estaria armado com uma pistola gigante na cinta e se assustar.

Em dado momento, suas amigas vieram se despedir e perguntaram se ela ia junto, pois estava de carona com elas. Então ela me olhou e eu, já percebendo sua maldade, disse para elas que poderiam ir, pois eu daria carona para Stella. Depois disso, ficamos nos pegando ali, falando besteirinhas e bebendo ainda mais. A garota parecia que não se importava com minha cara mais feia que a do Freddy Krueger e me beijava com gosto, denunciando sua vontade em copular comigo. Nesse momento, já bêbados e louquinhos, propus para irmos embora e ela perguntou na mesma hora: “- Quer ir para onde?”. Honrando o little devil, respondi: “- Vamos para minha casa!”. Mal entramos no carro e começamos e nos amaçar forte no carro e a mocinha já tratou de abocanhar o palmito diabístico, demonstrando habilidade nisso, indo durante o caminho o massageando oralmente. Entrando na minha casa, imediatamente arrancamos nossas roupas e transamos loucamente no sofá e depois no meu quarto. Em dado momento, depois de 1 hora e meia em atividade, fomos tomar uma água na cozinha, no entanto, não conseguimos chegar até lá e já ficamos pelo corredor mesmo transando em pé até que little devil pedisse arrego e expelisse todo o seu prazer em forma líquida, sendo completamente absorvido pela adorável moça, parecendo como se estivesse tomando um doce suco.

Olhei para o relógio e já eram 2 horas da manhã, então nos arrumamos e a levei para casa. Stella deitou a cabeça no meu ombro, como se já se sentisse minha namorada. Deixei ela fazer isso, afinal, ainda é novinha e deve estar procurando um homem de verdade para namorar, porém esse cara não vai ser eu, pois não quero relacionamentos no momento e não vai ser um sexo que vai fazer eu me apaixonar por alguém, como acontece com a maioria dos betosos fedorentos. Ao parar na frente da casa dela, Stella começou a me beijar e acariciar o little devil ao mesmo tempo, deixando o meninão agitado novamente. Ela abriu meu zíper e começou a mamá-lo deliciosamente mais uma vez, como se estivesse chupando um saboroso picolé, me fazendo gozar mais uma vez. Nos despedimos e fui para casa exausto, porém feliz. Que dia! Ao chegar em casa, abri uma garrafa de cerveja e brindei a mim mesmo pela minha vida, pela minha vitória e pela fabulosa Filosofia Diabística, que me salvou da perdição e me trouxe para a luz!


Um abraço do Pobre-diabo, o comedor!

domingo, 19 de agosto de 2018

Características que betas diabísticos devem possuir para se dar bem



Boa noite, seus fedidos! Novamente estamos em comunhão neste sagrado reduto para mais um fucking ensinamento que nossa adorada filosofia diabística nos proporciona rumo ao nosso aprimoramento. Enfatizo, antes de tudo, que se você é um beta, aceite que você já nasceu como um perdedor, mas que através das jogadas certas poderá um dia se sentar ao sol e dizer "eu venci"! Sim, meu nobres camaradas tão desprezíveis e desgraçados quanto Satanás, feios como cu cagando e covardes como uma cadela, o dia de glória de vocês chegará dependendo das escolhas e ações corretamente escolhidos.

Assim, muitas coisas obviamente não dependem apenas de você. Pelo simples fato se sermos animais sociáveis, acabamos valorizando muito mais algumas determinadas situações do que elas realmente valem. Típico disso é a preocupação com a imagem social de cada um, visto que independente de quão recluso você seja, você nunca faz publicamente aquilo que pratica no seu privado, correto? Claro que sim, o titio diabístico aqui sempre está certo e também disposto a te falar a verdade e te ajudar, diferentemente de um determinado indivíduo esquizofrênico e desonesto que após ganhar a sua confiança, acaba te atacando pelas costas e usando as suas múltiplas personalidades para gerar confusão e depois se fazer de vítima como se não tivesse nada a ver com isso.

Isso mesmo, se a carapuça serviu, então vá tomar bem no meio do seu olho cego

Em razão da carência social e da fragilidade da autoconfiança, muitos betas acabam trilhando o caminho mais fácil, que é se isolar. Eu, quando era um pequeno betinha, possuía uma grande dificuldade em me expressar, chegando ao ponto de ter vergonha até de pedir para ir ao banheiro enquanto estava na escola para não ter que me relacionar com as pessoas. Ficava no meu canto interagindo com meus amigos imaginários, pois eles eram os únicos que realmente me interessavam e não seriam ruins comigo. Todos me achavam um autista em decorrência do meu comportamento cada vez mais isolado e eu não estava nem aí, porém chegaria a hora em que isso teria que mudar. E chegou a duras custas.

Certa vez, enquanto pirralho, alguns meninos começaram a brincar e a tirar sarro do Pobre-diabinho no intuito de parecerem engraçados para as meninas. Era a puberdade e essa época é muito traumática para várias pessoas porque alguns possuem um desenvolvimento mais rápido que outros. Eu, por exemplo, demorei bastante para começar a apresentar características viris, o que me deixava envergonhado em razão de ser um dos únicos que mantinha características infantis entre os púberes. No intuito de fazerem graça, uns meninos esperaram eu ficar no meio de uma roda com várias meninas e baixaram minha calça para me envergonhar na frente delas, porém como a natureza sempre foi generosa comigo, nesse momento o membro diabístico ficou exposto e como ele sempre foi colossal, aqueles e aquelas que o viram ficaram indignados(as), pois como era possível um adereço daquele constar em uma pessoa que sequer dava indicativos de ter sido tão bem agraciado? Obviamente isso virou motivo de graça, pois passei a ser conhecido pela minha anomalia peniana, o que era bom de certo ponto, pois enquanto adolescente a condição financeira não é tão importante para o sexo oposto quanto é na vida adulta e essa questão gerou oportunidades para o debute de minha experiência com mulheres. Isso me proporcionou muito boas experiências, moldando minha personalidade para essa desgraça de ser que hoje eu sou.

Essa foi a cara das pessoas quando descobriram meu grande segredo

Assim, comecei a perceber alguns detalhes que antes eu não notava. Passei a me comportar de forma menos reclusa para não parecer um animal selvagem. Busquei entender as interações sociais e vi como as pessoas dão valor a isso e busquei me aperfeiçoar. Entretanto, com isso vieram as frustrações, visto que sempre existiram os indivíduos que se aproveitam das fragilidades alheias para se beneficiar. Dessa forma, para não se foder antecipadamente, o titio diabístico te orientará a focar em quatro características que são fundamentais para entender as relações sociais.

Percepção: você deve observar a personalidade com quem está interagindo e definir limites para identificar pontos negativos. Nas conversas, ninguém demonstra o caos psicológico que é, pois as pessoas buscam ocultar imperfeiçoes e fraquezas e usam palavras que transmitam a ideia que gostariam que se tivesse delas, como se fossem seres fantásticos (a fim de gerar admiração). Isso gera interesse porque o comunicador transmite a imagem de alguém maravilhoso e que é perfeito para você. Após um tempo de convivência, você perceberá que a mensagem transmitida não é a mesma da percebida, demonstrando que esse transmissor não é confiável em razão de que o que é falado é totalmente diverso do tipo de personalidade que foi vendida. Normalmente, pessoas perceptivas não se baseiam naquilo que esta sendo vendido, mas nas próprias constatações sem que a outra pessoa note e após muita analise, não darão chance ao acaso para se decepcionar com uma historia a qual já sabem a que final chegará.

Confiança: nunca confie nas primeiras impressões. Quando as ações contradizem as próprias palavras, assumir o risco é evidente sinal de burrice. Entenda que as pessoas não estão a todo momento tramando algo contra você, pois elas são instáveis, volúveis e confusas por natureza e agem assim porque não se conhecem. Isso, aliado à natureza neurótica e estérica inerente a serem pseudo-racionais, resulta na tentativa de maquiar a realidade através da demonstração de uma imagem totalmente diferente do que realmente se é. Pessoas inteligentes baseiam seus julgamentos em informações do passado da outra e ao vagar nesse ínterim, pessoas ocultarão informações ou se retratarão como sempre estando do lado correto de um evento importante. Assim, será comum se portar como alguém injustiçado, maltratado ou enganado em situações difíceis, o que é bobagem porque toda ação tem uma reação, logo se algo chegou em um determinado patamar, não foi do nada que isso ocorreu. Se alguém contar a verdade sobre o passado, você deve procurar os padrões de comportamento disfuncional e problemático para identificar possíveis pontos de atenção. Caso queira levar adiante um relacionamento com alguém mesmo conhecendo esses padrões, você está se baseando apenas na fé de que isso não ocorrerá com você e assumindo um risco, o que já é uma irracionalidade, pois você não sabe se tal padrão de comportamento já foi corrigido e superado.

Conflito de interesses: será muito difícil se relacionar com alguém que acredite em filosofias e interesses que não sejam bem fundamentados e dissonantes dos seus. Pessoas inteligentes funcionam a partir de filosofias solidas que foram incorporadas após muito estudo, ponderação, analises e debates. Em qualquer conversa cujas declarações ideológicas ou filosóficas forem estúpidas, imediatamente o interesse é minguado em razão da incompatibilidade de gênios. O mesmo ocorrerá com o seu interlocutor, cujos gostos e interesses não se baseiam em coisas sólidas, o que representa a quase totalidade das pessoas. Geralmente pessoas medianas são vazias, superficiais e plagiadoras da personalidade daqueles que admiram, visto que não dedicam muito tempo e atenção às suas crenças, ideologias e a seus princípios e por isso a maioria das pessoas sempre estarão confusas e mudando de crenças e ideologias a todo momento conforme os modismos. O fato de ser alguém ordinário e não original é que o motiva a querer vender a imagem de radical. Todos são marionetes dos anseios alheios quando a superficialidade de intelecto não é capaz de definir a própria personalidade. Macacos de imitação não questionam e não possuem raciocínio crítico quando seus ídolos lhes expõem princípios fabricados por equipes que se dedicam incansavelmente a retirar de si o que mais lhes interessam: o seu dinheiro. Assim, a fuga para as poucas horas do dia sobejantes após uma jornada de trabalho nada mais é que uma forma de fazer com que estas sejam gastas com prazeres que retornem lucros cada vez maiores aos seus mentalizadores, seja através do aproveitamento da solidão e do stress, seja através da venda da imagem de destaque social.

Vida social: uma vida social vibrante é claro indicativo de intelecto medíocre, visto que a necessidade de atenção demonstra a busca por reconhecimento de algo que está lhes faltando. O equilíbrio, a paz e o conforto da solidão só podem ser sentidos e apreciados quando o autoconhecimento está em um nível de amadurecimento em que a necessidade de reconhecimento e de admiração são questões subsidiárias do objetivo principal, que é a agregação de conhecimentos e respeito aos próprios princípios e ideais. A interação com diferentes grupos de pessoas e ampliação do círculo de amizades através da participação do maior nível possível de eventos nada mais é que a busca do preenchimento do vazio existente em razão da mediocridade de crenças, ideologias e princípios. Essa é a razão pela qual as pessoas desejam o maior número de likes e seguidores nas redes sociais. Através do uso da lógica e da retórica será possível analisar criticamente que os movimentos da massa não são orgânicos e quando são, tratam-se de interesses particulares infiltrados e manipulados por classes que buscam cada vez mais utilizar o coletivismo como disfarce das intenções tirânicas dos dominadores para alienar a multidão. Quando as interações sociais são baseadas na minimização do stress e do drama e na maximização dos resultados, a vida social acaba ficando em segundo plano, o que diminui o nível de interações sociais e busca por relacionamentos por vários motivos: você não é interessante por não fazer parte do grupo, você não é reconhecido porque é diferente. Assim, quanto mais inteligente você for, mais seletivo você se torna e menos amigos você terá.

Sim, beta, essa é a cara com que você fica após esses ensinamentos diabísticos poderosos

Portanto, nobres camaradas mau-cheirosos, desenvolvam-se diabisticamente e se desapeguem das carências afetivas sociais, pois só assim vocês conseguirão se abstrair da redoma ilusória em que foram criados, pois diferentemente de quem está na condição de dominar, somos apenas experiências mau-sucedidas largados ao acaso que nunca saberão o que é uma vida idílica de prazeres caso insistamos em viver como a manada.


Um abraço diabístico do Pobre-diabo.

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Casar e ter filhos não é legal não, beta!



Antes que venham falar merda, eu quero dizer que se você é beta você é um ser desprezível e imundo! Falo isso por experiência próprio, pois sou um beta B mais feio que cu cagando, uma mistura de Batoré, Cerveró e Raul Gil, covarde como uma cadela, brega e com uma mente doentia que beira ao autismo. Eu mesmo tenho raiva de mim e todo dia que acordo e olho essa minha cara feia no espelho tenho vontade de esmurrar ela até ver sangrar, dependendo até fico mais bonito ainda, pois não tem como eu ficar mais feio do que já sou. Se eu fosse um alfa e visse um cara como eu na rua eu juro que eu iria encher ele de porrada só de olhar sua cara de beta escroto que pede para apanhar.

Estava eu em uma confraternização do trabalho neste fim de semana entre a nata da empresa e algumas coisas me incomodaram demais. Primeiro foi a falsidade de todo mundo lá querendo passar imagem de serem pessoas boas, sempre com aqueles sorrisos no rosto, sendo que todos não estão nem aí para você e farão qualquer coisa para se dar bem em cima de você. Depois foi o fato de todos levarem suas dominadoras esposas e pets filhos, como se aquilo fosse algo de outro mundo e fossem melhores e mais responsáveis do que eu que fui sozinho para lá. Que raiva que me deu aquela criançada maldita correndo e gritando para todos os lados, fazendo eu odiar ainda mais a ideia de ter filhos. Um bando de crianças mal educadas, chatas e feias, que servem apenas para encher o saco e tirar dinheiro dos pais. 

O pior de tudo é ver os caras se gabando por serem pais de família, como se isso fosse algo espetacular, quando na verdade são escravos provedores, que não aproveitam a vida e só se fodem. Por isso que esse animais adoram tanto o trabalho, porque a vida deles em casa é só de encheção de saco e escravidão. Mas mesmo assim eles criam defesas em suas mentes para justificar sua condição, assumindo o dever de serem "pais de família", homem casado honrado, verdadeiros provedores, como se isso fosse um título de nobreza. Se eu pudesse organizar esse evento que eu fui faria algo bom de verdade, em vez dos homens levarem sua família, mulheres e filhos feios e chatos, cada um deveria levar uma dama da luxuria gostosa e faríamos uma grande festa regada a muito álcool. Já imaginaram que maravilhosa que seria essa festa?

Ei casadinho, a sua esposinha está te esperando em casa, corre senão ela vai brigar com você. Não esqueça de aumentar o limite do cartão de crédito que você deu para ela. Ah, e depois me conte como foi a sua noite de amor com ela! 

Não, seus imundos, não é legal casar e ter filhos. Você acha legal não ter tempo para nada? Acha legal dar todo o teu salário para sua esposinha e filhos? Acha legal ter que ficar olhando para uma gorda feia todos os dias? Acha legal fazer um sexo mecânico e chato trimestralmente? Acha legal ser tratado mal todos os dias e sofrer infernos mentais? Acha legal não ter mais liberdade e ser mandado? Acha legal não poder sair mais com seus amigos, fazer churrascos, jogar futebol e ir para o puteiro? Acha legal não poder fazer nada do que você gosta? Quer que eu te diga o que é legal, seu excremento fedido? Legal é você fazer boas viagens, transar com panicats, comer uma suculenta picanha, tomar muita cerveja artesanal, andar de jetski, fazer festa numa lancha, pular de paraquedas, dirigir um esportivo, fazer menage com mulheres gatas, ter liberdade para fazer o que quiser, gastar o teu dinheiro da forma que quiser. Isso é legal, emocionante e prazeroso. Viver em função de esposa e filho não é legal!

Cada vez mais eu tenho me irritado com esse mundo tosco, cada vez mais tudo é errado, cheio de “politicamente correto” e frescuras. Os próprios homens hoje são verdadeiras maricas e vivem em função de mulher. Parecem adolescentes leitoras da revista capricho, procurando o seu grande amor. Tem até um blogueiro desonesto e esquizofrênico que conversa sozinho o tempo todo e fica fazendo haterismos aqui, o cara parece uma menininha falando que quer ser amado e que sonha com um grande amor. Não dá vontade de cuspir na cara de um imundo desses? Acordem para a realidade, seus animais, amor não existe! Você deve sempre pensar em você e na sua felicidade, pois ninguém liga para você nesse mundo. O que importa é ser feliz, ter prazeres, conforto e luxo. E é isso que as mulheres querem, nenhuma vai querer estar ao seu lado só pelo que você é, ou seja, um pedaço enorme de bosta!

Fujam desses impostores mentirosos que pregam PUAs, Jogos Sociais (PUA disfarçado) e técnicas de sedução e conquista. Isso é coisa para idiotas. Percebam que esses animais vivem em função de mulher e a todo momento buscam por atalhos em tudo na vida. Não procuram incentivar o beta a batalhar de verdade e ser alguém na vida, ficam incentivando os coitados a treinarem abordagens, tipos de conversas, roupas, charme, olhar imponente e postura, tudo isso para que? Se a mulher se sentiu atraída por você, com certeza não foi por essas coisas. Emular alfas é coisa infantil e de fracassado. É óbvio que você não deve andar brega e feito um retardado por aí, nem agindo como um débil mental, no mínimo tem que andar bem vestido e arrumado para não causar mais repulsa do que já causa normalmente, mas achar que isso te fará um Brad Pitt, como pregam esses impostores já é demais! Se vocês conhecem um blogueiro que prega essas idiotices, somente ignorem, ele é só um beta espertão que quer tirar dinheiro de você. Deve pegar umas gordinhas feiosas por aí e sair falando que seus métodos fazem ele pegar verdadeiras modelos da Victoria Secrets.


E pensar que praticamente a totalidade dos betas não vai nunca saber o que é fazer um sexo gostoso com uma gata dessas... Por isso eu digo que só o dinheiro salva! Ou você vai tentar usar as técnicas de sedução daquele babaca mentiroso do outro blog? No máximo vai arrumar uma namoradinha rodada e feia, porque mulher de qualidade não escolhe homem pelo estilo, sedução, corpo e roupas! 

É o que eu sempre digo, no máximo você até consegue enganar a mulher por um dia emulando um alfa ou playboy, mas depois que ela conhece quem você realmente é, ela irá te desprezar amargamente. Por isso eu sempre digo que você deve se desenvolver de forma diabística, buscando sempre o dinheiro. Peguem o Conservador por exemplo. O animal entregava pizzas, era feio e pobre. Achava que injetando mijo de rato (bomba falsificada) nos braços iria virar alfa e namorar modelos famosas (ele falava que pegaria mulheres melhores que a Amanda Lee, acredite). No final das contas, depois que ele percebeu que isso era um engodo da matrix e que ele continuava sendo o mesmo beta lixoso de sempre, pegando no máximo umas faveladas e veleiras, resolveu namorar a primeira magricela de 35kg, sem bunda, pobre e favelada que apareceu e decidiu entrar em outra matrix: virou crente, para tentar fazer com que a safadinha abandonasse o seu passado negro e não o largasse mais.

No fundo todos criam motivos para fazer da sua existência algo que faça sentido e o fato de ter uma família e ter filhos foi imposto como uma espécie de dever. Somando a isso tem o fato de que quase todas as pessoas serem assim, muito carentes e com medo de ficarem sozinhas, então muitas vezes você acaba ficando solitário, pois seus amigos dominados vão te abandonar, você não vai poder contar com casados porque eles só pensam na família deles e pode ser que você fique um velho chato querendo se passar por jovem, que é o que todos temem na verdade. Por isso que é importante que você faça uma transformação diabística em sua vida e mude seus conceitos, pois mesmo os casadinhos não estarem sozinhos, eles estão cheio de problemas, sendo dominados e sem dinheiro. Vai reclamar de ter dinheiro sobrando e não ter esposinha e filhotes para esquentar a cabeça, seu beta imundo?

Nunca se esqueça: só o dinheiro pode salvar o beta e garantir conforto, prazer, poder, felicidade e tranquilidade. Então escolha se DESENVOLVER de forma DIABÍSTICA!!! 


Um abraço do Pobre-diabo! 

sábado, 11 de agosto de 2018

E quando eu for velho, estarei solitário?



Como vocês puderem perceber em meus últimos posts, eu estou mais uma vez depressivo, afinal, carregar uma carga de estresse extremamente pesada no trabalho e na vida e ainda continuar de pé todos os dias não é para qualquer um. Ser um beta é a mesma coisa que jogar um game sem graça em um modo ultra fucking hard, em que as possibilidades de fracasso, dores e rejeições sempre serão maiores. Pior ainda quando você é um beta B mais feio que cu cagando, brega, sem graça e covarde como eu, um verdadeiro refugo da natureza, aí você juntou tudo o que há de ruim e terá que lutar bravamente se quiser mudar de vida ou aceitar os restos e viver na mediocridade, como a maioria faz, ou seja, casar com uma gorda pobre, ter filhos feiosos e burro, morar em um Ap de 40 metros quadrados, andar de Golzinho velho e viver como um verdadeiro escravo provedor, sem aproveitar nada da vida e não tendo nenhum prazer. 

Acho que estou ficando velho mesmo. Sinto como se meu corpo fosse uma carcaça podre abrigando uma alma triste, detestável e solitária que até o próprio Lúcifer abomina. Estou com uma ressaca terrível por ter bebido doses cavalares de tudo o que imaginarem, a única coisa que bastava para eu beber era ter álcool, porque precisava sair dessa realidade nojenta e de merda em que eu vivo. E ontem de noite foi o único tempo livre que tive, porque eu estou trabalhando excessivamente, inclusive em casa e isso está me destruindo dia pós dia, tendo como único escape as bebidas, as únicas que conseguem fazer meu dia ser menos pior. Então se eu não aparecer aqui no reduto de noite podem saber que eu devo estar alcoolizado em algum lugar por aí. 

Antes que digam que preciso de alguém e que estou solitário, já adianto que não estou nem aí para isso, inclusive já dispensei a última garota que eu estava quase namorando, pois se não for para agregar que saia da minha vida, porque estou muito bem sozinho e não vou gastar dinheiro, tempo, passar raiva e ficar sem fazer sexo só para ter a atenção de uma mulher como os betinhas carentinhos por aí. O meu problema é que eu sou egoísta, sedento por dinheiro e poder e quero a qualquer custo sair dessa condição de beta para poder realmente viver, porque o que tenho feito até hoje foi apenas sobreviver. Enfim, ontem enquanto eu bebia minhas doses de whisky pensei comigo: e quando a velhice chegar? Como eu quero estar? Como eu serei? Sempre quando falo que gosto de ser solteiro as pessoas perguntam: e quando você for velho? Não vai ter filhos e netos para te amar e cuidar de você? Eu somente respondo: eu terei dinheiro para cuidar de mim. 

Este serei eu depois de velho sendo cuidado e ganhando papinha na boquinha. Depois eu é que darei algo na boquinha dela... 

Normalmente as pessoas mais velhas já não têm mais forças para lutar e aceitaram suas vidinhas medíocres, tendo como único feito ter netinhos para cuidar. E como será o Pobre-diabo? Será um velho ranzinza, infeliz e desacreditado com a vida? Isso pode até acontecer, afinal, quem que gosta de pessoas velhas? Quem aqui que gosta de sair com amigos de 65 anos para ir a um barzinho se divertir? Quem aqui gosta de conversar com senhoras de 70 anos? Porém, uma coisa eu tenho certeza: é melhor ser um velho detestável comendo lagosta, andando de Mercedes, viajando para a Europa quando quiser e transando com deliciosas damas da luxúria do que um velho inútil, odiado pelos filhos, pela esposa velha, enfrentando terríveis filas no SUS e tendo como único divertimento fazer palavras cruzadas. O problema do beta é procurar a felicidade e a razão de viver nas outras pessoas, quando a grande verdade é que quem faz a felicidade é você mesmo. 

Não me importo se terei filhos ou netos para cuidar de mim quando eu envelhecer, até porque ser velho já deve ser uma merda, pior ainda se você for pobre, aí será apenas um peso na vida das pessoas. Agora se você for um velho rico eu duvido que todos não vão querer estar perto de você, pois será atrativo e sempre terá algo para oferecer. Esse é o real sentido da existência, portanto, o foco sempre deve ser em você mesmo e em seu desenvolvimento, objetivando sempre agregar mais dinheiro e poder. Infelizmente é assim que é a raça humana, sempre estarão perto pelo que você pode oferecer e nunca simplesmente pelo que você é, então esqueça essa história de amor romântico ridícula, pois ninguém vai querer amar um beta pobre e feio como você simplesmente por amar. Filho é a coisa mais fácil de fazer, basta ejacular no interior de uma vagina ou até mesmo adotar alguma criança por aí. O que é difícil  mesmo é ganhar dinheiro de verdade e se tornar poderoso. 

Este serei eu no meu leito de morte, com uma mulher extremamente apaixonada por mim, fazendo questão de casar comigo e se unir como um só corpo e uma só alma. O amor é lindo, não acham? Com certeza ela não está interessada na minha casa, minha alta renda e em todos os meus bens...

Lembro de um velho tio meu que todos os filhos iam o visitar, os netos sempre estavam brincando com ele e ouvindo suas histórias engraçadas. Isso não era de graça,  ele fazia grandes festas, com muito churrasco e bebidas, pagava as contas dos filhos e dava bons presentes para os netos e dinheiro. Porém o coitado teve um AVC e ficou bastante debilitado, aí a família já começou a se afastar um pouco dele, mas como ainda ele pagava as contas, então ainda tinha companhia. Pouco tempo depois ele descobriu um câncer grave que o debilitou ainda mais e que comprometeu a maior parte do seu dinheiro, inclusive tendo que vender alguns imóveis seus para cobrir o tratamento.

Sabem o que aconteceu depois? Ninguém mais quis saber do velho e só o visitavam raramente por pena. Os netos nem chegavam perto dele mais, suas história não tinham mais graça, sua companhia era chata e era um peso na vida das pessoas, pois os filhos é que tinham que cuidar dele agora e custear algumas dispensas, o que gerou uma briga enorme entre os irmãos. Resumindo: o coitado do velho faleceu, os filhos estão brigados até hoje, a maioria dos netos nem no velório dele foram e a pequena herança que sobrou só deu ainda mais dor de cabeça para todos. Nem lembrar do coitado do velhinho eles lembram mais. Você já pensou que esse aí poderá ser você no futuro? Já pensou que você será um velho feio, gordo, chato, pobre e fedendo a mijo? Acha que só porque teve filhinhos você será amado? Ninguém gosta de pessoas chatas, sem graça, pobres, feias e fedidas, ninguém! Só o dinheiro pode mudar isso. 

Já imaginaram como esse velho deve ser bom nas técnicas de sedução, PUAs e jogos sociais para conquistar a loira? Ele deve demonstrar muita confiança, sociabilidade, liderança e passar imagem de macho alfa, deixando ela caidinha por ele! Com certeza não foi pelo dinheiro isso, parem de ser maldosos! 

Por isso que eu sempre falo para vocês, nobres betas, esqueçam essas idiotices de PUAs, jogos sociais, técnicas de sedução, livros de autoajuda, anabolizantes (que só farão mal para a sua saúde), amor verdadeiro etc, pois o que realmente importa é o que você tem e o que pode oferecer para as pessoas. Sua maior barganha sempre será o seu patrimônio e o seu dinheiro e com base nisso é que você beta será atrativo para as pessoas. Quem não gosta de viver bem, morar bem, andar em carro bom, frequentar bons restaurantes e viajar para bons lugares? Quem que gosta de viver na miséria, não ter grana para viajar e ter que comer o prato de arroz, feijão e bife do boteco por R$7,99? Que mulher vai se atrair por um fracassado assim? Que amigos vão querer ficar perto de alguém assim? Tendo dinheiro você tem o poder mas mãos. 

Tenho certeza que a velhice é uma merda, mas é melhor ser um velho tomando um delicioso vinho em Paris junto com seus amigos ricos do que um velho pobre e fracassado frequentando o clube da terceira idade. Vai dizer que dinheiro não traz felicidade? Lembre-se do meu tio, que é só um caso entre muitos outros por aí. Agora se me dão licença eu vou comer uma deliciosa picanha em um restaurante nobre da cidade e depois vou a uma cervejaria apreciar o líquido mais divino que existe, o elixir dos deuses ou cervejas artesanais (Só o que gastarei hoje será maior que o salário do roliço e do passarinho).


Um abraço do Pobre-diabo! 

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Para que se esforçar se essa guerra já está perdida?


Boa noite, betas diabísticos. Não estou de bom humor hoje, pois como relatei no último post, tenho sofrido diversas agruras que tormentam minha alma mais do que ela já está sendo maltratada, seja no trabalho, seja na vida social, seja nessa minha pútrida existência. Não basta ser um beta B mais feio que cu cagando, uma verdadeira aberração da natureza, um ser desprezado pelo próprio Satanás e mais repugnante que uma bacia de diarreia podre cheia de varejeiras, eu tenho ainda que ser humilhado como forma de demonstração que a natureza está contra mim, não importe o quanto eu me esforce. Meu dia foi uma merda, pois como citei a vocês, meu chefe está procurando formas de me fazer perder o controle para ter motivos suficientes para me tirar da posição que ocupo. Fosse isso em relação a alguma incompetência de minha parte eu até entenderia, mas eu tenho certeza absoluta que é por causa daquela mulher super prestativa (que na verdade está tendo um caso com ele) que isso tudo está acontecendo. 

Como de costume, cheguei exausto em minha casa e eu só conseguia pensar em uma coisa: o meu templo cervejístico. Tomei uma ducha e após me secar coloquei uma camisa branca, meu paletó amarelo e minha calça vermelha, usei uma pomada para dar forma ao meu bigode, apanhei meus deliciosos cigarros mentolados de cereja e chamei um Uber para me dirigir à minha segunda casa. Como estive analisando a forma de se portar de caras como Cris Evans e Chis Hemsworth a fim de melhorar minha cara horrenda, percebi que eles sempre andam com olhares semi-cerrados e confiantes. Enquanto era conduzido ao bar, eu treinava na câmera do celular como eu deveria olhar para alguma cocotinha que lá eu encontrasse e me desse moral. Preparei meu olhar matador e desci confiante que hoje eu aliviaria o sofrimento passado no trabalho. Entrei nessa casa de exaltação da ebriedade e simplesmente vi minha coragem desaparecer, pois como um beta B mais covarde que uma cadela vai conseguir chamar a atenção tendo uma cara feia como a minha? Percebi que ao invés de parecer com os dois que citei acima, eu parecia mais o Vittas. Por que eu tinha que nascer nessa carcaça tão repugnante sem características alfísticas, ó deus diabístico?

Expectativa X Realidade

Após consumir algumas doses dos elixires divinos, percebi que meu humor estava muito deprimido, pois não conseguia pensar em outra coisa senão em sumir. Acredito que isso tudo é decorrência do meu dia de fúria, pois ando muito irritado desde então. É incrível como isso afeta inclusive a vontade de buscar a satisfação de prazeres, pois pela primeira vez não sinto a necessidade de afundar o membro diabístico nos orifícios quentes e úmidos de uma dama da luxúria após me esbaldar nesse líquido divino que são as cervejas artesanais. Penso profundamente em qual é o sentido da vida, pois tudo parece tão sem graça. Em razão de eu ser totalmente desapegado de ilusões e extremismos, vejo que atualmente a minha falta de sonhos e a minha objetividade tem me direcionado a tocar minha vida no modo automático, o que pode ser perigoso pelo fato disso poder se tornar numa depressão no caso de eventuais fracassos.

Enquanto permaneço imerso em meus pensamentos e altamente alcoolizado, percebo uma menina com uma fisionomia conhecida numa parte do bar. Olhando melhor vejo que é uma amiga que não via há muito tempo e então vou ao seu encontro. Lanço meu olhar sedutor e quando ela me reconhece e me cumprimenta, acaba perguntando porque eu estava a olhando daquele jeito e se era porque estava sem óculos. Sinto-me ridículo e abandono esta estratégia, pedindo então uma bebida para ela. Continuamos conversando por mais um tempo enquanto bebemos até que nosso nível alcoólico diz que é hora de ir embora. Eu, achando que ela já estava na minha, então me ofereço para pagar a sua conta e ofereço carona, a qual aceita. Solicito um Uber e enquanto o carro não chega, continuamos conversando. Mas na hora que o transporte chega, ela disse que não vai comigo porque um amigo estava a vindo buscar. Ganho um beijo no rosto e embarco com meu ego abaixo da sola do meu sapato. Nem eu acredito que fui tão otário desse jeito.

Como eu terminei a noite

Enquanto sou conduzido à minha residência reflito como estou sem forças para lutar. Será que vale a pena continuar me esforçando se essa guerra está perdida? Tenho que me dedicar o dobro para ter metade do que quem teve sorte financeira e genética nessa vida tem sem sequer se esforçar. Não bastasse toda a minha capacidade intelectual e dedicação, agora eu estou me sentindo ameaçado no trabalho por causa do meu chefe que está dando em cima de sua subordinada. Minha tristeza ainda é saber que após terminar esse texto e adormecer, meu sofrimento continua amanhã e toda essa rotina se repetirá. 

Triste vida.


Um abraço do Pobre-diabo.

sábado, 4 de agosto de 2018

Um dia de fúria diabística


Pobre-diabo, um beta B mais feio que cu cagando, uma verdadeira aberração da natureza, teve um péssimo dia na sexta-feira. Já acordou de manhã com uma dor terrível de barriga e diarreia, indo direto para o vaso e praticamente mijar pela sua bunda horrorosa e peluda. Ao lavar sua cara e olhar para o espelho, tomou um grande susto. - Como eu posso ser tão feio e ridículo? Questionou-se Pobre-diabo. Como de rotina, vestiu o seu traje social, calçou os sapatos, deu o nó de gravata em seu pescoço, vestiu seu paletó e seu relógio de marca famosa suíça, exatamente nessa ordem, pois seu leve grau de autismo e TOC não o deixam fazer de outra forma. Esquenta a água na chaleira elétrica e passa o café. Aproveita para acender um refrescante cigarro de cereja até ficar pronto. Depois enche uma xícara, senta na mesa da cozinha e atualiza as notícias em seu celular, aproveitando seus poucos minutos de sossego antes do inferno que se passa após isso.

Pobre-diabo por alguns instantes fecha os olhos, pois tem estado muito cansado. Era para ser apenas uma relaxada, porém esse fétido ser desprezível acaba dormindo sentado por 10 minutos. Ao abrir os olhos tem a sensação que só deu uma piscada, mas quando coloca o café em sua boca ele está frio. Estranha isso e olha ao relógio. - Puta que pariu! Diz ele em voz alta, correndo desesperado para o carro, afinal, saindo 10 minutos depois pega um congestionamento desgraçado, o que atrasaria sua entrada no trabalho em mais de 30 minutos. E não deu outra, Pobre-diabo ficou preso no trânsito, o que causou uma mudança enorme em seu humor, não sabendo se gritava ou socava o banco do carro para descarregar a raiva, pois chegar atrasado é a pior coisa para ele. Ligou para o seu chefe e avisou que chegaria mais tarde, tomando uma dura mijada por telefone. Ele simplesmente ficou quieto e ao desligar o telefone gritou como uma puta favelada, xingando o seu chefe dos mais diversos e terríveis palavrões.

Será que se eu fizesse isso ele teria coragem de falar assim comigo? Acho que era capaz de rir da minha cara e ainda...

Depois de quase 30 minutos atrasado, quando estava quase chegando ao trabalho, de forma desatenta bateu na traseira do carro que estava a sua frente, um popular velho. Desceu um velho magrelo e já foi falando alto e com grosserias. Pobre-diabo já mandou ele tomar no meio do orifício que possui entre as nádegas e falou que iria pagar aquela merda. O velho revidou e mandou ele tomar naquele lugar também. Pobre-diabo, irritado responde: - Quer saber, não vou pagar bosta nenhuma! De repente, ele toma um doído tapa na cara que não viu de onde veio e o deixou atordoado. O animal fica sem reação, talvez pela mistura de sentimentos de raiva e indignação, e quando volta a si só vê o velho indo embora com seu carro. Olha para os lados, vê algumas pessoas rindo da sua cara de idiota, apenas entra em seu carro e vai embora. Ele estava tremendo, não conseguia pensar em mais nada, estava com os nervos à flor da pele.

Ao chegar ao trabalho, foi direto à sala do seu chefe o cumprimentar e se justificar. Mal consegue dizer bom dia e já foi respondido de forma grosseira: - Boa noite, Pobre-diabo, isso é hora de chegar, cara? Estou até agora esperando a porra do relatório. Maldição! Pensou, Pobre-diabo. O relatório ficou no pendrive em sua casa, que por conta do desespero em chegar atrasado, saiu sem lembrar de o apanhar. Com voz trêmula, responde que esqueceu o pendrive em sua casa. Seu chefe apenas olha para a cara horrenda do rapaz e diz: - Se vira, eu quero até às 10h o relatório pronto no meu e-mail. O animal não conseguia nem raciocinar mais, estava tremendo, pois foi acumulando toda a raiva do mundo em poucas horas, parecendo uma verdadeira pilha de nervos, vai correndo para seu computador e começa a fazer tudo do zero. Começa a escrever freneticamente pois seu tempo era curto, até que às 10h termina. - Já está no seu e-mail, diz Pobre-diabo ao seu chefe, com sentimento de missão cumprida. - Ah, não precisa mais, a Carla (nome fictício) já fez para mim. Sem reação e com muita raiva, ele somente sai daquele lugar para não acabar quebrando alguma coisa, tamanha raiva que estava. A referida mulher é uma funcionária que está tentando crescer lá dentro e pelo que tudo indica pode estar de caso com seu chefe, ou seja, uma dura concorrência que pode tomar o seu lugar.

Já desanimado, só faz o que tem que fazer e espera as horas passarem. Nem almoçar ele quis, esperando ansiosamente para ir embora. Quando o relógio apontou às 18:00, como um foguete, Pobre-diabo estava indo em direção à porta, quando recebe um chamado de seu chefe, prontamente indo à sua sala. Dentre muitas coisas, ele lhe disse: - Pobre-diabo, precisamos conversar, tem faltado comprometimento de sua parte no trabalho. Ele, com grande raiva dentro de si, com voz trêmula e olhos molhados (sem chorar, mas quase) pergunta: - o que tem faltado? Eu acredito que sempre cumpri as metas aqui. - Aí está o problema, não queremos pessoas medianas que apenas cumprem metas, queremos quem faça além disso, que faça a diferença, aí está o diferencial. Pobre-diabo apenas ficou quieto e ligou o seu modo standby. Altamente desanimado, não prestou atenção mais em nada e só queria sumir daquele lugar, afinal, sempre deu tudo de si naquele lugar, perdeu as contas de quantas vezes passou do horário, quanto serviço já levou para casa etc e agora era obrigado a ouvir uma merda dessas. Ao entrar no seu carro, Pobre-diabo dá um berro enorme para tentar liberar toda a raiva e estresse e em seguida começa a chorar incontrolavelmente, ainda mais porque não tinha tomado uma chamada daquelas e ele sempre espera o pior de tudo.


Como era de se esperar, não havia outro lugar para ele melhorar seu humor que não fosse o templo cervejístico. Foi desesperado buscar sua bênção e o primeiro copo de IPA ele tomou em apenas dois goles, já mandando o garçom trazer mais. Depois do quarto copo, já um pouco tonto, pois não havia comido nada o dia todo, foi fumar um cigarro. Havia uma garota sozinha, com seus 22 anos no máximo, não era nem bonita e nem feia, bem magrinha, talvez uma nota 4,5. Pobre-diabo não perdeu tempo e já puxou assunto com a mocinha. - Você vem sempre aqui? Foi a primeira coisa que veio em sua mente de beta. A garota parece ter simpatizado com ele e continuou a conversa, tendo ficado uns 20 minutos contando de sua faculdade, o que gosta de fazer entre outras coisas. Sem perder tempo, Pobre-diabo pergunta: - Você pode me passar seu celular, gata? - Vamos fazer assim, na próxima vez que você vir aqui a gente conversa e quem sabe eu te passe se virarmos amigos, respondeu a garota. Aquilo foi um golpe de faca não só no coração, mas na alma do pobre homem, deixando-o sem palavras e reação. - Tchau, migo, disse a garota na sequência, voltando para a mesa com suas amigas.

Pobre-diabo volta para sua mesa de cabeça baixa e ao olhar para a mesa das garotas vê todas elas rindo. Ele tem a certeza que elas estavam rindo dele e a garota deve ter falado para as amigas: - Acredita que aquele cara horroroso veio pedir meu numero? Coitadinho dele, mas ele é muito feio! Enquanto todas riam e falavam: - Ai, que nojo amiga! - Credo, imagina que vergonha andar de mãos dadas com alguém tão ridículo e tosco assim! - Meu Deus, nunca que eu teria coragem de ficar com um cara tão feio, parece o Batoré! O rapaz fica muito triste, mas não se deixa abalar, pega o seu celular e agenda um horário com uma dama da luxúria, pois ele merecia descarregar todo o seu estresse depois de um dia tão terrível como foi aquele. Como tem muito bom gosto, escolhe uma perfeita, com todos os atributos que ele mais gosta em um corpo feminino. Sai do bar e vai direto para o local da presa a ser devorada.

Quando ela abre a porta, ele se espanta, pois não tem nada a ver com o que aparece nas fotos, que parecia ser uma verdadeira deusa. Mesmo assim, ela era gostosa e facilmente podia fazer o little devil feliz, mas não completamente. Pobre-diabo toma um banho e ao retornar ao quarto ela já está só de roupas íntimas. Ao deitar na cama, ele desanima mais um pouco, pois a moça tinha barriga flácida e cicatriz de cesárea, silicone feio (peitos vesgos) e bunda molenga. Ainda assim ele deveria cumprir o seu dever divino de devorar moçoilas, porém não dependia só do Pobre-diabo isso, mas também do little devil, que naquele dia só queria saber de dormir. Tentou de tudo, mas não tinha quem fizesse o bendito subir. Com certeza o grande estresse e as humilhações fizeram o coitado broxar daquele jeito. Ainda mais desanimado e se sentindo uma verdadeira bosta ambulante, Pobre-diabo veste sua roupa, deixa os R$250,00 para a garota e vai para casa. No caminho, ele já não sabe mais se está estressado, irritado, triste, desanimado, depressivo. Apenas liga o som em uma rádio antiga e vai para casa ao som de alguns love songs da década de 80, enquanto algumas lágrimas caíam de seus olhos.


Chegando em casa ele sentou na mesa e começou a comer os restos de uma pizza fria da noite anterior. Depois disso, encheu um copo de Whisky, acendeu um charuto e começou a escrever este post. Começou a refletir sobre o seu dia de merda e imaginou como deve ser triste a vida de milhões de betas por aí que não veem saída para suas vidas e são humilhados todos os dias. Isso deu forças para continuar lutando e tentando ajudar a todos através da Filosofia Diabística. Foram mais 4 doses dessa bebida maravilhosa, sendo a última tomada no sofá, de onde continuou escrevendo o texto em seu notebook até adormecer e acordar de ressaca agora para postar para vocês.


Um triste abraço do Pobre-diabo.

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Aceite o fracasso!


Nessa noite de terça estava eu em minha casa tomando um belo Whisky e fumando um charuto, duas das maiores especiarias divinas vindas do Monte Olimpo, junto com as cervejas artesanais e os cigarros de cereja quando entrei no estado de transe diabístico reflexivo, sendo essa a mensagem sobrenatural que trago aos senhores, vinda diretamente dos céus. Não existem contos de fadas, betas! As pessoas são ruins, egoísta e invejosas! O mundo é desigual e injusto. Ninguém quer ver a sua vitória e pode ter certeza que se tiverem a oportunidade derrubarão você pare poderem crescer na vida. Essa é a grande verdade da vida, meus caros, você querendo ou não, e o pior de tudo é que você é um beta feio, gordo, burro, tímido e pobre! Você não é mais especial que ninguém, então pare de ficar chorando igual uma garotinha e aceite logo sua condição de excremento! 

Quantas pessoas você vê falando em sonhos, que você deve batalhar para vencer, que tudo é possível? Quantas receitas para o sucesso você vê por aí? Quantos métodos de como ficar rico você já leu? Quantas oportunidade de ganhar dinheiro você já ouviu falar? Quantos exemplos de pessoas de sucesso você já viu? Quantos empresários você viu abrindo pequenos negócios que viraram um sucesso? Quantos Youtubers, artistas e atletas que você viu começando pequenos e hoje são verdadeiros fenômenos? Quantos magricelos ou gordos você viu ganharem um corpo musculoso de fisiculturista? Tenho certeza que não foram tão poucos. Mas a grande verdade é que só te iludiram, meu amigo, e provavelmente ganharam dinheiro em cima de um trouxa como você vendendo sonhos impossíveis de acontecer, simplesmente por contrariarem a realidade e as estatísticas.

O que na verdade aconteceu é que você viu poucos casos de sucesso e acha que eles podem se aplicar em você, mas não considera que a população mundial é de 7,2 BILHÕES de pessoas e a população brasileira é de 207,7 MILHÕES de pessoas. Você acha mesmo que vendo casos de cinco empresários que venceram na vida, cinco YouTubers que viraram fenômenos e meia dúzia de pessoas simples que viraram médicas ou Juízes/delegados é um parâmetro suficiente para você dizer as frases clichês "tudo é possível", "acredite nos seus sonhos" ou "sonhe alto"? Acorda para a vida, seu jegue, você é só um grão de areia em uma praia ou uma gota de água no oceano, ou seja, você não é nada e não é mais especial do que ninguém!


Você sabia que praticamente 30% de toda renda brasileira está nas mãos de 1% da população? Você sabia que praticamente metade de toda renda brasileira está nas mãos de 10% da população? Você sabia que 50% da população brasileira ganha até 1 salário mínimo? Você sabia que de 5 empresas que abrem no Brasil, 4 fecham antes de completar 4 anos? Você sabia que existem 13 milhões de desempregados no Brasil e muitos diplomados têm aceitado empregos braçais para sobreviver? Você sabia que tem estudos que comprovam que não existe mobilidade social, tendo concluído que em 500 anos e até 1.000 anos as mesmas famílias que naquela época eram ricas nos dias de hoje ainda continuavam ricas, enquanto as pobres também mantiveram seu status? Responda-me agora, você realmente se acha tão especial assim? 

A vida de beta que nasceu pobre não é nada fácil, meus amigos, ainda mais se você nasceu horroroso, mais feio que cu cagando, ridículo e tosco como eu. Acham mesmo que é fácil ganhar um salário de 2,5k, que é o salário de muitos funcionários altamente especializados e que é o mínimo do mínimo para você sobreviver? Tomemos como base o lucro mensal do Conservador que é de R$1.800,00/mês. Você tem noção que com esse salário lixo ele ganha mais que 72% dos brasileiros? Vocês sabiam que o salário mínimo para se viver razoavelmente (SEM NENHUM LUXO) em uma cidade como São Paulo é de R$3.500,00, considerando questões de moradia, transporte, alimentação, contas básicas, vestimentas e praticamente nenhum lazer, e esse salário é maior que o de 90% de toda a população? Você tem noção que o meu salário, que embora seja muito bom não é um salário de gente rica, é maior que o de 97% dos brasileiros, ou seja, mais que 201 MILHÕES de pessoas do brasil?

É muito difícil aceitar o fracasso e as pessoas não aguentam pensar assim, por isso sempre criam mecanismos mentais para mudar o conceito das coisas, além de sempre achar que tudo é possível. Acontece que a maioria das pessoas, praticamente a totalidade irão fracassar na vida, serão medíocres, meros mortais. O que fazem então? Seguem um estilo de vida de perdedor imposto pela sociedade, praticamente um dever social, que é casar, fazer uma prole e apenas sobrevir, trabalhando um dia após o outro. O que acontece, então, é que as pessoas entram no modo automático e passam a não achar mais ruim as coisas. Você esquece de tudo isso e aceita a sua condição de casadinho provedor, então liga o modo automático e mantém eternamente a sua vida de escravo assexuado, como se fosse normal e você fosse indigno de viver de verdade na essência diabística. 


Entendam, betas, que não quero pregar a depressão, conformismo e pessimismo aqui, mas sim uma vida dentro da racionalidade, estratégia e sem ilusões e extremismos, os maiores engodos da vida dos betas. Não sentimentalizem as coisas. Ou é ou não é. Ou você é capaz ou não é. Ou você tem talento ou não tem. Ou você tem inteligência ou não tem. Ou você tem contato ou não tem. Ou você é bonito ou não é. Ou você tem dinheiro ou não tem. Isso é simples! Então porque ficar chorando com coisas que não estão ao seu alcance e são completamente incompatíveis com você? 

Aceite o que você é! Abandone as ilusões e extremismos! Só assim você estará apto para planejar seu futuro de forma estratégica e compatível com suas habilidades. Lembre-se sempre que somos limitados, sempre teremos dificuldades em algo. Se você tem dificuldade em aprendizado e em decorar, então esqueça concursos poderosos e Medicina. Se você não tem dinheiro e é burro, não abra um negócio, pois já vai logo falir. Se você é tímido e não tem nenhuma habilidade social, não espere ser amado, ter muitos amigos e pegar gostosas. Se você não tem dinheiro  e é feioso, esqueça as loiras novinhas e gostosas, você não tem barganha para isso! 

É só assim que você vai poder traçar objetivos compatíveis com você, ou seja, aceitando sua condição atual e abandonado toda ilusão e extremismo! Depois disso, tracesua estratégia de vida, baseada em suas maiores qualidades e a partir daí batalhe muito! Olhem eu, por exemplo, aceitei minha condição de beta horroroso, com social prejudicado e grande timidez. Além disso, eu não sou uma pessoa muito regrada para estudos, não tenho facilidade para decorebismos e perco a atenção muito fácil. Sendo assim, desde muito cedo aceitei essa minha condição e percebi que jamais passaria em uma universidade federal em Medicina, que requer muita dedicação, inteligência, não precisar trabalhar e bons cursinhos. Da mesma forma funcionam concursos concorridíssimos para mim, não tenho os requisitos necessários para passar em um. Ou seja, eu aceitei o meu fracasso nessas áreas.


O que eu fiz então? Tracei planos e estratégias para o que eu realmente tenho capacidade e facilidade, dediquei-me muito a isso e batalhei muito. Hoje posse me considerar um vencedor, pois estou muito além do que eu já imaginei que seria. Quem diria que aquele betinha B fedido e tímido hoje estaria andando de carro alto nível quitado, teria imóvel próprio, poderia tomar diariamente a bebida mais preciosa e divina existente, conhecida por elixir dos deuses ou cerveja artesanal, fumaria deliciosos charutos, verdadeiros calmantes sobrenaturais, teria condições de fazer excelentes viagens e transaria com frequência com saborosas mulheres que você só vê na tela do seu computador ou televisão, as famosas damas da luxúria?

Vale a pena lutar ou não? Vale a pena ser alguém de verdade e não apenas um beta fedido? Vale sim e muito! Só o dinheiro pode salvar o beta e garantir conforto, prazeres, paz e felicidade. 


Um abraço do Pobre-diabo!