quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Um Pobre-diabo que não se rende



Muito boa noite, camaradas! Estive muito ocupado durante essa semana no trabalho, estressado como sempre e com a raiva e o ódio que remoo constantemente por ser um beta mais feio que cu cagando e campeão na modalidade de secar vaginas. A fim de me desestressar, fui acessar o nosso reduto internacional betístico diabístico e acabei visualizando a mensagem que ele havia sido removido. Qual foi a minha surpresa ao abrir o blog e ver isso? Pensei imediatamente: "Como assim? Será que me hackearam?". Comecei a suar e a tremer, visto que meu trabalho de quase um ano simplesmente tinha desaparecido. Para quem não sabe a sensação, essa é a mesma daquela quando você compra uma ação com a expectativa que ela suba e um dia depois ela cai quase 40%. Um suor diabístico começou escorrer de meus olhos e uma tristeza invadiu meu âmago.

Sinceramente não sei qual a verdadeira razão do nosso reduto betístico ter sido suspenso. Talvez seja a ação de haters que denunciaram em massa, talvez seja a ação de feministas que agiram de forma similar aos haters ou, ainda, uma punição ao fato de utilizar imagens que embora disponíveis no Google não eram devidamente creditadas aos seus autores. Porém acredito que na verdade foi uma denúncia em massa a fim de tentar calar esse Pobre-diabo, algo que não ocorrerá facilmente. Como nós betas não temos como desistir dessa vida de amarguras em razão de já vivermos no fundo do poço, respirei fundo e decidi que não me renderia à ação de haters orquestrados que tentam a toda forma destituir o nosso ponto de encontro betístico. Confesso que é bem desestimulante continuar quando todo o seu trabalho é desprezado em razão de alguém que não gostou dele o despreza e o destrói. Além disso, é muito injusto você ser julgado por algo que não fez. Quem acompanha o blog desde o início sabe que a política diabística é contra a disseminação do ódio e apologia a crimes. Mesmo assim, levantei minha cabeça, sequei o suor diabístico de meus olhos e gritei em alto e bom som: "não me renderei!". Não será uma dificuldade que nos derrubará, pois somos betas que não se entregam à falsa realidade dos hipócritas matrixianos.

Ante a tudo isso, percebi que estamos ante a um evento que denominei cultura da intolerância ontológica. O que é isso? De forma ampla, isso significa que a intolerância ao seu semelhante não tem a mesma relação daquela que é produzida quando a razão dessa intolerância é algo dissonante da cultura dominante. O que isso quer dizer é que não se deve ter ódio a quem é diferente assim como não se deve ter ódio daquele que não aceita quem é diferente por pensar como pensa. Exemplificando: eu não gosto de maçã, mas eu não posso ser discriminado porque não gosto de maçãs só porque todo mundo acredita que gostar de maças é o certo. Eu não gosto de maçã e pronto. Eu posso manter minha opinião e divulgá-la pode ser certamente errado caso seja uma apologia ao preconceito, mas convictá-la não é. Hoje vivemos em uma realidade em que você não pode sequer discordar do politicamente correto, mesmo mentalmente, e caso isso ocorra você é o vilão da história.

O que significa a cultura da intolerância ontológica.
(Créditos ao DrPepper.com.br)

Não entrarei profundamente nos méritos do feminismo aqui, pois o analisaremos superficialmente. Por exemplo, todos temos mães, irmãs, tias e/ou avós. Obviamente não aceitaremos que elas sejam maltratadas e exploradas, o que concorda com a primeira onda do feminismo. Porém, atualmente presenciamos a terceira onda do feminismo a qual vitimiza desnecessariamente mulheres saudáveis com condições de concorrerem em paridade com homens, tratando-as como se tivessem sido subjulgadas durante 2.000 anos por homens malvados. É sério isso? Então quer dizer que as mulheres começaram a trabalhar apenas nos últimos 100 anos? Não fode, né! Esse pensamento imbecil tem destruído a mente de mulheres sãs não afetas por essa ideologia babaca induzindo-as a achar que o fato de termos nascido homem é crime. Pregar o vitimismo como desculpa é algo absurdo. Patriarcalismo? Diga a mim que homem possui condições de manter uma mulher em casa sem trabalhar atuamente? Parem de hipocrisia e vamos ser realistas, por favor. Arregacem as mangas e vão trabalhar e parem com esses discursos vitimistas contraproducentes. Duvido que se essas mulheres fossem betas elas aguentariam a pressão que sofremos todos os dias.

Há de se concordar plenamente que vivemos numa época em que a liberdade se tornou libertinagem, pois hoje tudo é possível de ser feito desde que não contrarie o que a maioria acha que é certo, não importando se isso é correto ou não. O que importa é a sua imagem social e pelo visto a opressão apenas mudou de possuidor. Segundo o que estudamos em história, as revoluções significam a quebra de paradigmas, o que indica que se hoje o politicamente correto impera, é muito provável que na ocorrência de uma revolução ou que ele prevaleça num nível maior do atual ou que a liberdade vivida nos anos 90 retorne com toda força. 

Assim, quero concluir dizendo que estou muito chateado por ter perdido, mesmo que temporariamente, todo o conteúdo produzido por mim e milhares de betas no nosso antigo reduto só porque pessoas discordam da nossa forma de ver o mundo. Sejamos sinceros: o que betas como nós causarão com os nossos pseudos "discursos de ódio"? Sequer temos coragem de nos enfrentarmos no espelho, será que teríamos coragem de fazer mal a alguém? Querem nos fazer o favor de deixar em paz, por favor? Muito obrigado!


Um abraço do Pobre-diabo!

Observações:
1) colaborem com opiniões, sugestões e conteúdos no email diabístico (pobrediabo@protonmail.com), nosso canal de comunicação oficial.

2) Estaremos reformulando as políticas do blog com vistas a evitar um novo bloqueio injusto.

3) Estarei pesquisando um domínio para nosso reduto internacional betístico diabístico. Assim que o tiver definido, nosso principal acesso será por lá.

4) Estarei escolhendo a melhor data para a publicação da participação dos betas no nosso reduto internacional betístico diabístico. Já temos definido que no primeiro sábado do mês temos as famosas Diaboladas. O que acham de na primeira quarta do mês ser o dia de publicação dos contribuintes do blog?

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Recomeço...

Boa noite, caros betas.

Infelizmente, o blog anterior está suspenso devido às manifestações diabólicas (não confundam com diabísticas) de pessoas que querem derrubar o nosso reduto. Estarei negociando para retomar as atividades anteriores.

Enquanto isso, permaneceremos nesse endereço até ajustarmos os problemas que surgiram.


Um abraço do Pobre-diabo!

Obs.: o email diabístico (pobrediabo@protonmail.com) continua aberto para sugestões. Colaborem!