domingo, 29 de dezembro de 2019

Fim de ano e muito dinheiro, uma combinação diabística perfeita!


Saudações diabísticas, camaradas! Para quem tem cargos altos em grandes empresas o final de ano é uma verdadeira loucura e eu estou sentindo mais uma vez isso na pele. Mas não posso reclamar, afinal, o salário é bom e não preciso me rebaixar vivendo uma vida medíocre como de caras que vendem salgados vencidos na garagem da mamãe e outros que vendem cachorro quente junto com seus 5 sócios falidos. Além disso, tenho status e ultimamente tenho atraído vários brotos através da minha demonstração de poder.

Como falei no último post, uma boa grana caiu para mim, fruto da minha sociedade e do trabalho de consultoria que eu havia feito logo após a demissão do meu emprego anterior. Se a notícia já não fosse boa, ainda vou ganhar uma boa folga de fim de ano, começando amanhã, em que poderei utilizar muito bem esse dinheiro alimentando os prazeres da carne, a promiscuidade e a luxúria, vivendo de uma forma idilicamente diabística!

O que você faria se ganhasse uma grana dessas que não esperava? O Chuppa Pau também ganhou uma bolada de fim de ano, foram 100 reais de mesada que seu papai deu, para ele comprar muitos rojões e doces para curtir a virada de ano!

Ainda não sei para onde vou, se faço alguma viagem de última hora para o exterior, se vou para alguma praia de alto nível brasileira ou se fico por aqui mesmo vivendo de uma forma completamente bilzeriana. Dinheiro não é o problema, quero gastar tudo. E não venham com discursos que eu poderia investir esse dinheiro, pois já tenho vários investimentos e essa quantia não vai me fazer bilionário no curto, médio ou longo prazo. Por outro lado, gastar essa grana vai me fazer muito feliz e recuperar a minha sanidade mental.

Enfim, o figurino para passar esse fim de ano já está separado; boina italiana branca, camisa florida, colete, coturno urbano, corrente de ouro, calça jogger, suspensório e um pente no bolso. Agora é a hora de dar uma desacelerada no ritmo de vida e aproveitar tudo o que o dinheiro pode proporcionar. Quero viver idilicamente por esses dias, uma espécie de mini vida bilzeriana. Viver bem, dirigir máquinas (alugadas), comer o que há de melhor da gastronomia gourmet, transar com beldades e beber loucamente os melhores elixires dos deuses. Será que os haters ficarão com muita inveja?


Um abraço do Pobre-diabo!

domingo, 22 de dezembro de 2019

Dinheiro é tudo


Fala betosos. Fim de ano e a correria não para, por isso que atrasei o posto. Estou trabalhando absurdamente e tenho estado extremamente cansado e estressado. Para tanto, para me acalmar, tenho bebido pinga e fumado todos os dias, aumentando cada vez mais esse consumo doentio. Dinheiro é tudo para mim e só ele me fará vencer e ter meu lugar de honra nessa sociedade.

Mesmo assim, estou feliz, pois tenho alcançado minhas metas na empresa, tenho aparecido bastante no trabalho e ganhado vários elogios da diretoria. Esse ambiente profissional me fascina, me deixa completamente eufórico. As pessoas dão a vida no trabalho e realmente quando você tem uma boa posição você se transforma em um alfa. Um dia eu chegarei lá e irei exalar poder e dinheiro, aleluia!

A notícia boa da semana foi que caiu uma boa grana para mim essa semana, vinda de algumas consultorias que fiz antes de assumir esse última no emprego e da minha parte na empresa. Confesso que fiquei intrigado com a quantia que recebi, uma grana considerável, que a maioria dos betas demoraria até 2 anos para juntar, enquanto eu ganhei com um trabalho relativamente fácil e rápido. A única coisa que eu quero dizer é: Chupem haters!


Um abraço do Pobre-diabo!

sábado, 14 de dezembro de 2019

Poder e status: meu maior sonho!


Boa tarde, betosos, quero dizer para vocês que mal sai do trabalho ontem e já fui direto ao templo cervejístico buscar uma benção espiritual. Bebi muito, pois precisava espairecer. Para quem quer vencer no trabalho é assim mesmo, caras. A pressão está grande, mas só o fato de receber um aperto de mão e ser reconhecido pelo nome pelos diretores, além de ver que eles "estão na minha", é gratificante demais. A minha hora ainda vai chegar!

Ontem tivemos um almoço com a diretoria e confesso que ao ver aqueles homens poderosos, sua postura alfística, seus ternos caríssimos e seus relógios caros fiquei arrepiado. Isso não tem nada a ver com atração física, antes que falem besteiras, tem a ver com a percepção que o poder causa nas pessoas. Ao ver os carros deles no estacionamento fiquei ainda mais boquiaberto, só carros importados poderosos. Eles possuem um alfismo, tanto por conta de sua posição social, como pela forma que se portam. As mulheres se derretem na frente deles. Eu quero esse status!

Elas caem aos pés de um alfa financeiro poderoso. E ainda tem otário que acha que a vida se resume a pagar as contas da magrela de 35kg

Enfim, ontem eu bebi tanto de noite que acordei na garagem de casa, dentro do carro e lavado de vômito. A ressaca está enorme! Não faço ideia como cheguei em casa e o pior que ao abrir minha conta vi que só ontem gastei 1,2k no bar e eu não faço ideia com o que. Pensem, em um dia eu gastei o que o Chuppa Pau ganha no mês inteiro, lembrando que esse mentiroso vive uma vida de ilusões, mentindo que é um YouTuber famoso e um mega empresário, mas até agora nunca provou nada. Enfim, a  isso noite de ontem me ajudou a refletir ainda mais e ver que é isso mesmo que eu quero, poder e riqueza acima de tudo!

Será que vou destruir de novo o meu psicológico e minha saúde por conta de eu ser doente por poder e dinheiro? Eu quero isso mais do que tudo na minha vida, é o meu sonho e nem que eu vá até às últimas consequência eu irei para atingi-lo . Não existe sucesso sem esforço, meus amigos. Dentro de alguns anos, quando eu estiver vivendo uma vida idilicamente bilzerianística lembrarei dos invejosos aqui do reduto que tanto me criticaram.

Blogueiro Picca Pau (também conhecido por Chuppa Pau) ostentando uma vida poderosa com a incrível mesada que ganhou de seu pai

Betas, entendam que por mais que vocês fiquem discutindo sobre empreendedorismo, concursos poderosos ou faculdade de medicina, tudo fica mais difícil quando se é pobre, beta e burro, como a maioria aqui é. Óbvio que nada é impossível, mas digamos que as chances são mínimas. Por isso, o mais certo é encontrar um campo que você tenha mais facilidade de ascender na vida e lutar com todas as suas forças. No meu caso, minha única chance é no meio profissional ou alguém aqui acredita que abrir uma lanchonete na garagem da mamãe vai fazer alguém rico?

Minha intenção aqui é ajudar a todos os betas, esses seres sofridos que vivem às margens da sociedade. Quando se é beta, tudo se torna mais difícil e muitas portas se fecharão. O que fazer? Chorar? Culpar o mundo? Não! A solução é se desenvolver de forma diabística e dar tudo de si para vencer. Eu sou um exemplo vivo disso e quem acompanha o reduto a mais tempo sabe de minha trajetória de vida difícil, mas que tem dado bons resultados financeiros e profissionais, inclusive já postei muitas fotos comprovando aqui (carro, mulheres, viagens e muito dinheiro). Saiba que você também pode, é só estar disposto a lutar como eu. Tenham um ótimo final de semana!


Um abraço do Pobre-diabo!

sábado, 7 de dezembro de 2019

Amargura e negatividade não te farão vencer diabisticamente


O que muito me deixa indignado é como betas não podem ver o sucesso alheio que morrem de inveja. É interessante ver nos comentários dos últimos posts a raiva e amargura que os betas têm de pessoas que escolhem lutar e vencer, sempre desejando o mal, uma espécie de projeção de seu próprio fracasso na outra pessoa. E não falo apenas do meu sucesso profissional, mas também de qualquer outra pessoa que vença na vida assim como eu.

Para alguns betas até podemos aceitar isso, afinal, quem que fica brincando de ser YouTuber com quase 30 anos na cara, gravando vídeos de games, como se já não existissem milhares de canais assim? Quem que fica insistindo em brincar de ser empresário, achando que vender hot dogs em 5 sócios é ser empreendedor? Essa vida de fracasso deve causar umas amargura enorme nesse tipo de beta.

Guardar amargura, rancor, raiva e vingança é a pior coisa que você pode fazer para si mesmo. Com o tempo isso só vai te fazer piorar, transferir toda essa negatividade para você mesmo e consumir toda a sua sanidade mental, levando-o para um quadro grave de depressão. Em vez disso escolha se libertar dessas coisas ruins, focar no que importa e se desenvolver de forma diabística, pois é só assim que betas podem atingir o sucesso, como é o meu caso.


Confesso que não é nada fácil viver uma vida de batalhas como a minha, ainda mais quando você tem um cargo elevado em uma empresa importante, se por um lado você tem bom salário, status e poder, por outro você tem uma responsabilidade imensa, trabalhos excessivos e muito estresse. Além disso, por mais que eu esteja feliz, nessas semanas praticamente dobrei o meu consumo de pinga, cigarros de cereja e damlux, tudo para poder aguentar essa nova rotina.

Então, meus amigos, o recado que fica é que não existe dinheiro fácil e nem sucesso sem esforço. Soluções milagrosas que te vendem por aí são somente para roubar o seu suado dinheiro. Se quer ser vitorioso como eu, então esteja disposto a dar o seu sangue. Não é chorando como uma marica que vai conseguir algo, pelo contrário, vai se afundar ainda mais e acabar no mesmo engodo de fracasso que alguns betas que conhecemos por aqui, como um que faz uso de anabolizantes falsificados para se exibir para faveladas e acabou abrindo uma lanchonete na garagem da mamãe para sobreviver.

Quem você quer ser no futuro?  Quer ser alguém estabilizado, morando bem e vivendo uma vida prazerosa ou quer ser aqueles velhos barrigudos lutando para poder sobreviver, cuja única alegria é tomar cachaça vagabunda no boteco? Quer morar no Jardins ou no Capão Redondo? Quer andar de Cayenne ou Celta? Quer viajar para Cancún ou Guarujá? Quer jantar lagosta ou linguiça? Quer transar com panicats ou com as tias gordas? Não deixe para depois, porque pode ser tarde demais.


Um abraço do Pobre-diabo!